Inscrição Minha Casa Minha Vida 2021 – Como fazer cadastro?

O Minha Casa Minha Vida é uma programa do Governo Federal que facilita a aquisição de casas ou apartamentos. Neste texto, você vai poder entender como fazer sua inscrição no Minha Casa Minha Vida. Saiba mais sobre o Programa Minha Casa Minha Vida, todos os seus principais benefícios para realizar o sonho da casa própria, o que é preciso saber diante das novas regras e muito mais.

Lançado em 2009 pelo Governo Lula, este programa habitacional oferece boas condições para o financiamento de imóveis em áreas urbanas para quem tem renda familiar mensal de até R$7.000,00.

Em mais de dez anos, muitas pessoas conseguiram sua casa própria por meio do programa. Segundo levantamento da Caixa em 2018, 14,7 milhões de pessoas conseguiram um imóvel com o programa, o que representa 7% da população brasileira. Até o ano passado, 4,3 milhões de casas haviam sido entregues, e mais de 1 milhão estavam com obras paralisadas.

Veja a seguir como funciona o programa e como fazer para se inscrever no Minha Casa Minha Vida no ano de 2021. Saiba como ter acesso aos programas, como fazer suas inscrições do Minha Casa Minha Vida, demais regras do programa, como funciona a taxa de juros e como o novo programa Casa Verde e Amarela tem influencia.

Essa pode ser a sua chance de conseguir mudar de vida e ter sua casa própria o quanto antes, dessa maneira, continue sempre muito bem informado sobre as possibilidades e não perca tempo para realizar sua inscrição e começar o quanto antes a fazer os demais pagamentos.

Inscrição Minha Casa Minha Vida

Como funciona o Minha Casa Minha Vida

O programa acontece por meio de parcerias com estados, municípios, empresas e organizações sem fins lucrativos. O Programa Minha Casa Minha Vida pode ser uma boa opção para quem procura por 2021 inscrições para ter sua casa própria, conforme já foi divulgado pelo financiamento habitacional, então, se você quer ter uma casa, fique de olho nas regras do programa.

O que o diferencia de outros programas é o baixo custo de juros e a possibilidade de um maior número de parcelas para o financiamento do imóvel. Além disso, os solicitantes também podem usar o FGTS para pagar uma parte da entrada no imóvel. Isso permite que o programa cumpra com seu objetivo de beneficiar a população de baixa renda.

Falando nisso, o processo de financiamento do Minha Casa Minha Vida é baseado na renda mensal do requerente. Além do mais, o solicitante também precisa se encaixar em algum dos quatro grupos de financiamento, conforme sua renda familiar.

Os candidatos escolhidos no programa podem financiar seus imóveis de maneira mais facilitada do que o padrão do mercado. No entanto, para isso é necessário que o valor do imóvel esteja dentro do limite aprovado. Tudo isso varia de acordo com o que é divulgado pela Caixa Econômica Federal, onde você poderá saber mais sobre as inscrições do Minha Casa Minha Vida, mais sobre a taxa de juros e demais regras a partir desse processo.

Por isso, é sempre interessante que você veja abaixo como funciona o processo de inscrição, em qual fase em específico você se encaixa, quais são os cuidados necessários na hora de fazer sua inscrição e muito mais. Continue lendo.

Quem pode fazer inscrição no Minha Casa Minha Vida 2021

Na mobilidade Habitação Urbana, são quatro grupos com diferentes faixas de renda para os interessados em se cadastrar no programa. Cada faixa tem suas especificações, como você pode ver a seguir:

  • Faixa 1 – Famílias com renda de até R$ 1.800,00. Aqui, o financiamento é de até 120 vezes, com mensalidades de R$ 80,00 a R$ 270,00 e subsídio de até 90%, conforme a renda familiar. O imóvel adquirido é a garantia para o financiamento.
  • Faixa 1,5 – Famílias com renda de até R$ 2.600,00. Nesse grupo, é possível adquirir um imóvel financiado pela Caixa com taxas de juros de 5% ao ano. O financiamento pode ser de até 30 anos e os subsídios de até 47,5 mil reais, diminuindo quanto maior for a renda.
  • Faixa 2 – Famílias com renda de até R$ 4.000,00. Os subsídios para este grupo são de até R$ 29.000,00, e também diminuem quanto maior for a renda.
  • Faixa 3 – Famílias com renda de até R$ 7.000,00. Nessa faixa, o programa oferece taxas de juros diferenciadas em relação ao mercado, mas não há subsídios.

Em relação aos subsídios, eles são auxílios do Governo e equivalem a descontos no valor do imóvel. Mas os valores dos subsídios variam de acordo com a renda do solicitante, por isso é importante consultar a Caixa para mais informações. Assim, você poderá ter todas as informações sobre como é o programa, mais sobre 2021 inscrições e todos os dados.

Em dez anos de programa, a Faixa 1 contratou 1,8 milhão de moradias, enquanto na Faixa 2 foram 2,8 milhões de unidades e 655,7 mil na Faixa 3. A Faixa 1,5 é mais recente, surgiu em 2016, e até o ano passado contratou 118,9 mil imóveis.

Nos índices de inadimplência, a Faixa 1 apresentava 32% até o ano passado, enquanto nas demais a soma era de 1,7%.

Minha casa minha vida Faixas de Financiamento

É um grande número de casas que foram criadas e assim distribuídas para os brasileiros, melhorando a qualidade de vida, de moradia e gerando muito mais dignidade para todas as pessoas que conseguiram por meio desse serviço ter seu lar próprio.

Requisitos para inscrição no Minha Casa Minha Vida 2021

Existem algumas condições que os solicitantes precisam cumprir se quiserem se inscrever no programa. Primeiro vamos falar sobre as condições específicas da Faixa 1. São elas:

  • Ter renda familiar compatível com a modalidade;
  • Não ter imóvel em seu nome e nem estar em processo de financiamento de um;
  • Não ser beneficiário de nenhum outro programa habitacional do governo.

Em relação às regras gerais, para todas as faixas de renda, elas incluem:

  • Não estar com o nome sujo no SPC/SERASA;
  • Necessidade de comprovação de renda, inclusive para autônomos;
  • Se cadastrar no SIACI (Sistema Integrado de Administração de Carteiras Imobiliárias), e no CADMUT (Cadastro Nacional de Mutuários) após a solicitação.

Então, caso você não esteja dentro de nenhuma das possibilidades acima, poderá fazer sua inscrição dentro do Minha Casa Minha Vida e dar entrada em todo o procedimento. Fique atento as datas e quando começam as aberturas.

Modalidades do Minha Casa Minha Vida

São dois tipos de financiamentos dos quais podem ser feitos por meio do Minha Casa Minha Vida, veja abaixo quais são eles:

  • Urbano: que é destinado para aqueles que querer ter uma moradia em um local urbano, sendo usado também para a compra ou para reforma de imóveis;
  • Rural: pode ser usado para a compra ou para se reformar as propriedades rurais, mas, ele é destinado para os agricultores familiares, para trabalhadores rurais ou em comunidades tradicionais.

Mas, é importante saber que cada um deles tem suas regras em específico, assim como valores únicos conforme o orçamento familiar de cada pessoa e participante.

Como fazer sua inscrição no Minha Casa Minha Vida

O Minha Casa Minha Vida é um dos poucos programas do Governo em que a inscrição não é feita online. Todo o procedimento deve ser feito presencialmente, e varia de acordo com a renda familiar do solicitante.

Se a renda mensal familiar for menor que R$ 1.800,00, a inscrição deve ser feita na Prefeitura de sua cidade ou então em uma entidade organizadora. A partir de então é dado início ao processo de seleção.

Enquanto isso, famílias com renda mensal até R$ 7.000,00 podem contratar por meio de uma entidade organizadora ou individualmente. Para isso, é só fazer uma simulação e ir até um Correspondente Caixa Aqui ou n​a agência Caixa mais próxima.

Com a simulação o solicitante pode saber suas condições de financiamento, como juros, valor e quantidade de parcelas etc. Para fazer sua simulação, é só clicar aqui para acessar o simulador habitacional da Caixa. A renda da família, seja ela participante do Bolsa Família ou não, interfere diretamente na 2021 inscrições que você está interessado.

Quem for selecionado pela Prefeitura e ter a validação da Caixa deve aguardar o comunicado sobre a data do sorteio das unidades e da assinatura de contrato.

Para aqueles que já escolheram um imóvel, a Caixa analisa as documentações, faz a vistoria necessária e oferece as melhores condições para o financiamento.

VEJA TAMBÉM: Inscrição Previdência Social 2020: Passo a Passo Completo.

Documentos necessários para a inscrição

Quando for à Prefeitura ou à construtora, o solicitante precisa estar com os documentos em mãos para fazer o pedido. Os documentos necessários são:

  • RG e CPF;
  • Comprovante de renda;
  • Extrato do FGTS atualizado;
  • Declaração de imposto de Renda
  • Ficha de cadastro habitacional;
  • Certidão de Nascimento ou Casamento.

Após a entrega da documentação solicitada, o candidato deve passar por um processo de análise. Se for escolhido, pode iniciar os trâmites de financiamento pelo Minha Casa Minha Vida.

Em caso de dúvidas em relação ao programa, você pode entrar em contato com a central de atendimentos da Caixa. O número é 0800 726 0101.

Vantagens do Minha Casa Minha Vida

É interessante saber quais são as principais vantagens ao realizar a contratação do Minha Casa Minha Vida, veja abaixo quais são elas:

  • Condições de financiamento diferentes: elas mudam conforme a faixa de renda, onde o programa muda a taxa de juros em proporção, o que pode ajudar e muito sua família;
  • Financiamento de moradia em área urbana: é possível fazer o financiamento da compra do imóvel, construção ou reforma do mesmo de acordo com os locais de área urbana;
  • Atendimento especializado: você terá um atendimento específico e único de acordo com cada tipo de financiamento do qual realizar;
  • Programa Caixa de Olho na Qualidade: por meio de um canal exclusivo, você pode fazer o registro e tirar eventuais dúvidas sobre seu patrimônio, basta ligar no telefone 0800 721 6268.

Quem são os parceiros do MCMV?

Os principais parceiros que fazem o Minha Casa Minha Vida dar certo, são:

  • Poder público: com recursos do FAR – Fundo de Arrendamento Residencial e por meio do FGTS, fica mais fácil de conseguir ter sua casa ou diferentes modalidades no município em que mora;
  • Entidades sem fins lucrativos: por meio de cooperativas ou de associações, é possível participar do Minha Casa minha Vida, sendo eles que fazem a contribuição de certas funções ou para apoiar demais famílias durante o processo completo;
  • Empresas de construção civil: especializadas em imóveis na planta, em alocações de recursos, com apoio à produção e também plano de empresas, é uma das melhores formas de ajudar durante o processo do Minha Casa Minha Vida.

Deixe seu Comentário

WebGo Content